Search
Close this search box.

Três dias depois do Dia Internacional da Mulher dois feminicídios chocam os gaúchos

Diego Camargo

Diego Camargo

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Mulher é assassinada a facadas pelo filho em Rosário do Sul

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1552388578358{margin-left: 15px !important;}”]

Uma idosa de 63 anos foi assassinada a facadas pelo filho na manhã de segunda-feira em Rosário do Sul. Ela foi identificada como Leilamar Saccol Ferreira.

De acordo com a Brigada Militar (BM), o filho, com cerca de 30 anos, confessou o crime e foi preso em flagrante pelo crime, que aconteceu na Rua Mister Waitses, Região Sul da cidade.

Por volta das 11h15min, a polícia recebeu ligação com a informação de que a vítima havia dado entrada no Pronto-Socorro (PS) do Hospital de Caridade Nossa Senhora Auxiliadora.


No local, conversaram com outro filho da vítima. Ela ainda estava viva. Ele contou aos policiais que sua mãe havia sido esfaqueada em casa, e informou o endereço para eles, pois acreditava que seu irmão ainda estava no imóvel.

O suspeito de ter cometido o crime foi localizado no endereço que havia sido informado. Ele confessou e entregou a faca aos policiais, que ele tinha enterrado no pátio da residência.

Ele recebeu voz de prisão, foi levado para a delegacia de polícia, autuado em flagrante e encaminhado para o Presídio Estadual de Rosário do Sul.

Durante a tarde, a idosa morreu. O caso, antes, era tratado como “tentativa de homicídio”. Agora, como “homicídio” ou “feminicídio”. A Polícia Civil busca esclarecer a motivação para o crime.

Fonte: DiárioSM por João Pedro Lamas[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_separator][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

“Papai cortou a cabeça da mamãe” relata filho testemunha do feminicídio

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/3″][/vc_column][vc_column width=”1/3″][vc_single_image image=”10523″ img_size=”medium” alignment=”center”][/vc_column][vc_column width=”1/3″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1552388334500{margin-left: 15px !important;}”]A Polícia Civil tenta esclarecer a morte de Bruna Freitas Vidal, em Uruguaiana. O corpo da vítima foi encontrado, nesta segunda-feira (11) no quarto da pousada em que ela morava com o filho e o companheiro.

Na sexta-feira (08), o padrasto, principal suspeito do crime, conforme as investigações, deixou a criança de quatro anos na casa de uma senhora que costumava ficar de babá do menino. Ele informou que em questão de uma hora, a mãe chegaria para buscar o filho.

De acordo com a delegada Caroline Huber, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), o pequeno disse para a cuidadora que havia visto “o papai cortar a cabeça da mamãe”, mas a senhora acreditou que fosse apenas um sonho. Hoje, como ninguém havia retornado para buscar a criança, a babá entrou em contato com o conselho tutelar.

Após não receber retorno das chamadas, os agentes da Polícia arrombaram a porta do quarto e localizaram a vítima com um corte profundo no pescoço.

A delegada conta que Bruna já havia registrado uma ocorrência por ameça contra o companheiro e pedido uma medida protetiva. “O pedido foi deferido, mas depois, ela pediu que fosse revogado”, contou Caroline, que afirma serem grandes as possibilidades do filho ter presenciado o crime.

A Polícia Civil ainda aguarda a perícia para buscar mais detalhes sobre o crime e procura pelo suspeito.

 

Fonte: RDCTV / Foto: Facebook/ Reprodução[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]