Search
Close this search box.

Polícia Civil deflagra Operação Omertà no combate à organização criminosa em várias regiões do Estado

Diego Camargo

Diego Camargo

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1544176637296{margin-left: 15px !important;}”]Na manhã desta sexta-feira (07), a Polícia Civil, por meio da 3ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (3ªDPRM) de São Leopoldo, deflagrou a Operação Omertà, com o objetivo de desarticular organização criminosa no Vale dos Sinos e em outras regiões do estado. Integrantes da organização totalizam 48 indiciamentos pelos crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa, tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas, coação no curso do processo e denunciação criminosa.

Estão sendo cumpridos 42 mandados de prisão preventiva e seis mandados de prisão temporária nas cidades de São Leopoldo, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Alvorada, Poço das Antas, Arroio do Meio, Tramandaí, Três Cachoeiras, Montenegro, Charqueadas, Caxias do Sul e Lajeado.


A investigação teve início em maio de 2018, após ameaças a policiais civis do Vale dos Sinos. Durante as diligências, os agentes chegaram ao principal autor de tais ameaças, um dos líderes de uma facção no Vale dos Sinos, preso na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas. De dentro da prisão, ele exercia função de comando em uma hierarquia bem estabelecida.

Omertà é um código de honra da máfia siciliana que dá importância ao silêncio, ao não cooperar com as autoridades e ao não interferir nas ações ilegais de outros, motivo pelo qual a operação recebeu esse nome.

A movimentação da Polícia Civil de Getúlio Vargas na manhã desta sexta-feira é operação de rotina, com buscas em Floriano Peixoto e Getúlio Vargas, sem vínculo com a Operação Omertà.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]