Search
Close this search box.

O Que Aprendi Com Steve Jobs

Diego Camargo

Diego Camargo

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1514459759949{margin-left: 25px !important;}”]Sou fã confesso do Steve Jobs, não importa o que alguns dizem a respeito de como ele tratava seus funcionários e de como deixou que o sucesso lhe subiu a cabeça. O fato é que ele é um gênio e ponto. Jack Welsh também foi criticado quando colocou seu estilo na GE e se tornou um dos maiores líderes de todos os tempos.

Com Jobs a coisa não foi diferente. Steve Jobs foi um desses caras inquietos que buscavam algo além da excelência. No livro A cabeça de Steve Jobs (Inside Steve’s Brain), o jornalista Leander Kahney conta um pouco da história da fundação de uma das empresas mais inovadoras do mundo, A Apple computers.

Da criação do Machintosh na década de 1980, do iMac nos anos 90 e do iPod e Iphone nos anos 2000, a Apple quase quebrou, por ter perdido seu foco na experiência do cliente.

Considerado um gênio inovador, Steve Jobs conseguiu salvar a Apple ao retornar a empresa em 1997 e trouxe a empresa novamente para o hall das grandes do setor e melhor ainda, revolucionou o mercado musical que se encontrava em um grande encruzilhada, com a criação do player e da loja virtual iTunes. Segue abaixo algumas ideias que tirei do livro.

 


MUDAR O MUNDO

Ao ser perguntado sobre o que era a Apple, Steve Jobs respondeu: “A Apple é feita por pessoas que pensam de uma forma diferente e original, que querem usar computadores para ajudá-las a mudar o mundo, para ajudá-las a criar coisas que façam a diferença, e não apenas para executar um trabalho”. As pessoas que são loucas o bastante para pensar que podem mudar o mundo são aquelas que mudam o mundo, diz.

ARRISQUE-SE

Ao ser entrevistado pela revista Fortune, Jobs disse que seu herói era o cantor Bob Dylan. Uma das características dele era que ele se recusava a parar quieto. Muitos artistas de sucesso congelam em algum ponto de suas carreiras: continuam fazendo o que os levou ao sucesso inicialmente, mas não evoluem. Bob Dylan, assim como outro artista mundialmente famoso, o espanhol Pablo Picasso estavam sempre se arriscando ao fracasso e por isso, foram os artistas que foram. Arrisque-se sempre!

FOCO NA EXPERIÊNCIA DO CLIENTE

Ao criar o iPod, Jobs deixou claro que o produto deveria ser simples e fácil de usar, pois o principal fator de compras era de que o produto deveria estar centrado na experiência do cliente, as pessoas desistem se um produto tem muitos recursos ou são complicados demais.

TRABALHO DE EQUIPE

Uma das coisas que Steve Jobs sabia fazer muito bem era reunir uma equipe de notáveis para desenvolver seus produtos. Quando um projeto começava ele reunia os melhores para o seu desenvolvimento. Ele diz que “design não é só para designers”. Engenheiros, programadores e profissionais de marketing podem ajudar a descobrir como um produto funciona.

MARKETING

Marketing é como uma peça teatral, é como encenar uma peça. A maneira de motivar as pessoas é fazer com que elas se interessem pelo seu produto, entretê-las e tornar o seu produto um evento incrivelmente importante. A Apple se tornou a maior empresa do mundo justamente por ter produtos incríveis e também pelo fantástico estilo de vender que Jobs possui. Quem não se lembra da famosa frase dita ao final de suas apresentações…“Ah, só mais uma coisa…””

PAIXÃO

O segredo de Steve Jobs: não tem importância se você é um idiota, contanto que você seja um apaixonado pelo que faz. Se você não tiver muita paixão pelo que faz não sobreviverá, vai acabar desistindo. Então é preciso ter uma ideia ou uma questão ou um erro que queira corrigir, pelo qual você esteja apaixonado; do contrário, não vai ter perseverança para continuar até o fim. Acho que a metade da batalha está aí.

Autor: Fernando Oliveira[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]