Search
Close this search box.

Novas informações sobre a chacina na creche de Saudades

Diego Camargo

Diego Camargo

O autor que causou as cinco mortes na Creche Aquarela, nesta terça (04) em Saudades, Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, escolheu uma faca inspirada em uma espada ninja para cometer os crimes.

De acordo com a Polícia Civil, a faca foi comprada em uma grande plataforma de varejo digital dias antes da ação, que matou bebês menores de dois anos e duas professoras. A arma branca é de fabricação nacional em lâmina de aço inoxidável e é conhecida com Red Guardian Ninja Sword.

Com a arma Fabiano cruzou o acesso principal do Centro de Educação Infantil Aquarela por volta das 10h30 de terça-feira. Encontrou pelo caminho sua, a professora Keli Aniecevsk, de 30 anos, morta a golpes de faca perto da entrada da unidade. Depois, matou a professora assistente Mirla Renner, de 20 anos. E então, esfaqueou quatro crianças que estavam em sala de aula. Três morreram: Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses, Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses, e Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses. A quarta criança estava internada em estado grave em uma UTI.

Arma usada é rara e cara

A arma, que é rara de ser encontrada no Brasil, costuma ser utilizada como decoração por colecionadores, e o valor chega a passar dos R$ 5 mil.

De acordo com o cuteleiro José Marcos Massato Nishimura, a Katana “é propriamente a arma dos samurais, e é um equívoco dizer que ela é ‘espada ninja’. Aqui no Brasil são poucos que fazem essa espada”.

Normalmente a espada é adquirida por colecionadores, entusiastas e pessoas com alto poder aquisitivo. Inclusive, são fabricadas algumas réplicas de filmes como Kill Bill, por exemplo.

“Se a espada apreendida for original, ou tiver procedência japonesa, desmontando o cabo da lâmina, que é preso por um pino, encontra-se o nome do fabricante/artesão, material e data. Alguns até nomeiam a espada por ser única. Com relação ao preço, aquelas que são forjadas no Brasil têm custo superior a R$ 5 mil”, avalia o profissional.

“Para ser considerada Katana, a lâmina não deve ser inferior a 60 cm, pois nesse caso é uma espada chamada Wakizachi, que tem sua lâmina a partir dos 45 cm”, explica o dono da Cutelaria Nishimura na Grande Florianópolis.

Afiadas e mortais

Segundo ele, as katanas originais e forjadas com o aço Tamahagane são consideradas “as espadas mais afiadas e mortais”.

Isso se deve pelo fato do aço, técnica e design, serem “pensados e criados para encerrar o combate com apenas um golpe”. A função original desse tipo de espada é exclusivamente para combate e treino, informa o cuteleiro.

A espada Katana geralmente é comprada com um aço de baixa qualidade e sem acabamento, pois é utilizada apenas para enfeitar o ambiente e dessa forma tem um custo menor.

Polícia ainda investiga a motivação do crime

A arma foi recolhida no local do crime, ainda na manhã de terça (4) e encaminhada à perícia. Em entrevista coletiva realizada já no período da noite, o delegado Jerônimo Marçal deu mais detalhes sobre o perfil do autor.

“Guardava dinheiro, inclusive em espécie, ele estava com R$ 11 mil na casa dele. Mas isso os próprios familiares relataram que era dinheiro da empresa, porque como ele não era de sair, socializar, estava guardando esse dinheiro”, disse.

“Eram duas armas brancas, uma maior e uma menor. Ao que tudo indica, pelo que o IGP passou, uma só foi utilizada para fazer o que ele fez. A outra ele tinha junto com ele, mas não usou. Essas duas armas ele tinha comprado há pouco tempo. Não tinha passagens, não era nenhum conhecido da polícia, nada. Os dois instrumentos que ele utilizou no crime ele havia comprado há pouco tempo”.

A Polícia Civil conversou com os pais do autor do crime na casa deles. A mãe perguntou o que ele queria com as armas e ele brincou que era para maltratar um bichinho que ela tem em casa. Em tom de brincadeira, ninguém da família dele acreditou que ele pudesse fazer isso”, revelou o delegado Jerônimo Marçal.

Foto: ClicRDC

Autuado em flagrante

O jovem, de 18 anos, foi autuado em flagrante. De acordo com o Delegado de Polícia Jerônimo Marçal, responsável pelo caso lavrado na Delegacia de Polícia do município vizinho de Pinhalzinho, o preso foi autuado em flagrante por cinco homicídios triplamente qualificados e uma tentativa de homicídio de uma criança, que logo após o crime foi transferida para hospital em Chapecó pela equipe do Helicóptero SAERFron da Polícia Civil.

Segundo a Polícia Civil, as qualificadoras dos crimes foram motivo torpe, utilização de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e a utilização de meio cruel. Com o procedimento lavrado pela Polícia Civil, o homem já se encontra sob a tutela do Departamento de Administração Prisional (DEAP/SC).

O Delegado de Polícia Jerônimo Marçal pretende realizar o interrogatório do autor nos próximos dias e aguarda também autorização judicial para acessar equipamentos eletrônicos apreendidos com o preso. A Polícia Civil também aguarda os laudos periciais em trabalho que está sendo feito pelo Instituto Geral de Perícias (IGP/SC).

Premeditação

Os moradores do pacato município catarinense acreditam que o rapaz planejou o crime com um certo tempo de antecedência.

O ataque ocorreu por volta das 10h30 da manhã desta terça-feira, dia 4, quando o rapaz deixou a empresa que trabalha no intervalo e foi de bicicleta até o educandário para cometer os crimes. Depois de assassinar as professores e as três crianças ele tentou tirar a própria vida, porém foi encaminhado ao Hospital Regional Oeste em Chapecó onde passou por cirurgia.

A Polícia Civil foi a casa do jovem e apreendeu o computador, aproximadamente R$ 11 mil e outros objetos que poderão auxiliar na investigação. A investigação quer saber que o rapaz de Saudades/SC agiu sozinho ou poderia ter sido motivado por alguma pessoa na internet. Alguns informações que circularam na cidade era de que o rapaz gostava de jogos virtuais, sobretudo aqueles de violência.

Prisão preventiva

Se aproximava das quatro horas da manhã desta quarta-feira (5/5) quando os autos de prisão em flagrante do rapaz que matou cinco pessoas em uma creche em Saudades, no Oeste, chegaram ao Poder Judiciário de Santa Catarina.

Após manifestações do promotor de justiça e do defensor dativo, o juiz da comarca de Pinhalzinho, Caio Lemgruber Taborda, converteu a prisão em flagrante do suspeito em prisão preventiva.

Taborda também deferiu o pedido da Polícia Civil para quebra de sigilo de dados, necessária para análise de computadores, videogame e pen drive apreendidos na residência do suspeito.

O promotor de justiça da comarca, Douglas Dellazari, se manifestou pela prisão preventiva. A defesa foi feita pelo advogado nomeado, Kleber dos Passos Jardim, do município de Papanduvas, região Norte catarinense. O defensor dativo solicitou averiguação de sanidade mental já que o agressor apresenta traços de psicopatia.

O pedido foi indeferido pelo juiz. Em decorrência da pandemia de Covid-19 as audiências de custódia estão suspensas em todo o estado. Porém, as partes têm o mesmo direito de manifestação, que são anexadas ao processo, para posterior decisão da Justiça. Tudo é feito pela internet.

O caso tramita em segredo de justiça na comarca de Pinhalzinho que atende à demanda de Saudades e Nova Erechim. De acordo com informações da assessoria de imprensa do Hospital Regional do Oeste, onde o agressor está internado, o rapaz passou por cirurgia e segue em estado grave na Unidade de Tratamento Intensivo. Após alta hospitalar, será encaminhado para unidade prisional onde permanecerá até conclusão do processo e julgamento.

Notícias falsas

Após o crime bárbaro em Saudades, no Oeste de Santa Catarina, notícias sem serem verificadas circularam em grupos de WhatsApp e nas redes sociais em geral. O delegado Ricardo Casagrande, da Delegacia Regional de Chapecó, esclareceu algumas informações falsas.

Na tarde desta quarta-feira, 5, Casagrande disse que notícias sobre um suposto grupo que enviou e-mails assumindo o atentado são falsas e que, até o momento, não há indícios de envolvimento de mais pessoas no crime.

Ainda segundo o delegado, é falso também que o pai de Fabiano Kipper Mai, autor do atentado no Oeste, tenha tirado a própria vida. Casagrande afirmou que o pai do jovem colaborou com a polícia durante as movimentações após o crime e esclarecimentos de informações.

Créditos: Rádio Centro Oeste/ND+/ClicRDC/Atual FM/O Município