Search
Close this search box.

Não-Me-Toque é o município com o nome mais curioso do Brasil

Diego Camargo

Diego Camargo

Em um País continental, com diversidade de culturas, costumes e municípios espalhados por 8,5 milhões de quilômetros quadrados, cada município precisa de um nome, de preferência sem repetir o mesmo de outro já existente, conforme manda a lei. Aí é que entra uma das maiores riquezas brasileiras: a criatividade para dar nome a este mundo de lugares. Não sobram curiosidades.

Por isso, o site BemContado promoveu um concurso para escolher o município com o nome mais curioso do Brasil. Chegando a Não-Me-Toque, no Rio Grande do Sul, depois de duas fases e mais de 50 mil pessoas impactadas em nossas redes sociais.

Na primeira fase foram 40 candidatos, chegando a três finalistas.

Na grande final, os não-me-toquenses concorreram com o pessoal de Coité do Nóia, de Alagoas, e de Morro Cabeça no Tempo, que fica no Piauí.

Não-Me-Toque ficou com 53,9% dos votos; Coité do Nóia foi escolhido por 26,1% dos participantes e Morro Cabeça no Tempo por 20%.

Não-Me-Toque é um lugar muito interessante, a 281 quilômetros de Porto Alegre, no Planalto Médio do Rio Grande do Sul. A projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2020 indicou 17.758 habitantes no município, que tem uma diversidade de povos europeus em sua história de colonização, sobretudo italianos, alemães e holandeses, e ostenta o título de “capital da agricultura de precisão.”

Existem algumas hipóteses para a origem do nome, uma delas remetendo ao nome de uma antiga fazenda da região, que se chamava Não-Me-Toque e ficava nas terras do atual município. Contudo, a mais aceita por todos relaciona-se à planta que os cientistas chamam de Dasyphyllum spinescens, ou “árvore não-me-toque”, no linguajar popular.

É um arbusto de tronco curto, recoberto com espinhos que vão de 3 a 5 cm de comprimento, agrupados de três em três ao longo do caule. Os tropeiros que passavam pela região no século 19 estrepavam-se neles e cunharam o nome curioso.

Em uma praça da cidade, uma dessas árvores é preservada como verdadeiro monumento vivo, com placa de identificação e tudo.

Em 1971, resolveram mudar o nome do município. Houve um plebiscito e Não-Me-Toque passou a se chamar Campo Real, em homenagem aos muito trigais da região. Mas o povo não se acostumou. Em 1976, depois de outro plebiscito, Não-Me-Toque voltou ao nome original, para a alegria dos não-me-toquenses e de todos os leitores e espectadores do BemContado, que o elegeram como o município com o nome mais curioso da Brasil.

Fonte: Bem Contado por Wilhan Santin │ Foto: Secretaria de Turismo do RS