Deputada de SC ganha destaque com lei que torna o tratamento do câncer mais rápido através do SUS

Diego Camargo

Diego Camargo

A deputada Carmen Zanotto (Cidadania) de Santa Catarina, ganhou destaque na última semana com leis que tornam o tratamento contra o câncer mais ágil através do Sistema Único de Saúde (SUS).

Ela é finalista do Prêmio Inspiradoras, iniciativa entre o Universa/UOL e Instituto Avon, que busca trazer maior visibilidade a mulheres que se destacam na luta para transformar a vida de brasileiras.

Em vista da lentidão nos serviços de tratamento oncológico pelo SUS, Carmen traz uma lei que deve auxiliar na diminuição do prazo.

Ela, que também é enfermeira formada, perdeu um sobrinho pela demora do sistema. Em contrapartida, viu a mãe ser atendida rapidamente ao descobrir de primeiro momento um nódulo no seio.

A Lei dos 30 dias (n.º 13.896/2019), foi sancionada no ano passado e obriga gestores do SUS a realizar a biópsia para confirmação ou não da doença em até um mês a partir do pedido médico. A criação veio de Carmen em conjunto com Flavia Moraes, deputada federal (PDT/Goiás)

“Tivemos um afastamento muito grande dos pacientes, uma baixa enorme nos atendimentos e pedidos de exames, então o cumprimento da lei nem foi cobrado. Agora estamos em uma luta para recuperar o tempo perdido no atendimentos dos pacientes com câncer”, diz a deputada, que em razão da pandemia, viu a lei não sendo posta em prática, mesmo estando em vigor desde abril de 2020.

“Sei por experiência a importância do tempo no câncer”, destaca Carmen, que já exerceu cargos de secretária municipal e estadual de Saúde. “A gente precisa querer para os doentes que não conhecemos o que a gente quer para os nossos familiares” destacou.

Oeste Mais com informações do Universa/UOL │ Foto: Reprodução