Consumo consciente

Muitas pessoas ainda tem dúvidas referente ao que significa consumo consciente.

Envolve a utilização de produtos e serviços ecologicamente corretos, a economia de recursos, utilizar os bens até o fim de sua vida útil e a reciclagem desses materiais. Levar em conta o meio ambiente, a saúde, tanto humana quanto a animal, as relações justas de trabalho, produzir cada vez menos lixo, conhecer a origem e os processos de fabricação do que adquirimos e saber os impactos que eles causam ao longo de toda sua vida útil, desde a extração da matéria-prima ao descarte final são algumas das razões da importância do consumo consciente.

Quer dizer que toda a população deveria se tornar vegetariana? Ou parar de utilizar energia elétrica no seu dia-a-dia? Ou até mesmo parar de consumir produtos de mercados tradicionais, para não adquirir mais nada derivado do petróleo?

Não! Não é necessário. Ser consumidor consciente é conciliar da melhor forma possível o seu bem estar com a sustentabilidade. É entender que seus atos de consumo tem impacto e, que mesmo parecendo pouco, ao longo de sua vida produzirá um impacto significativo no meio ambiente. Principalmente pensando nas futuras gerações.

Muitos optam por não ingerir carne vermelha, ou viver em meio a floresta, sem energia elétrica. Isso são opções, e devem ser respeitadas.

Entretanto, não precisamos que toda a população tome medidas tão radicais, mas algumas mudanças de hábitos podem ser tomadas para se tornar um consumidor consciente. Comer carne vermelha menos vezes por semana. Utilizar menos o carro quando for possível. Adquirir produtos que utilizam menos plásticos nas embalagens. Comprar ou trocar roupas usadas, mas que ainda estejam em ótimo estado de conservação. Diminuir o máximo possível o tempo no banho. Não desperdiçar alimentos. Procurar consumir produtos de empresas que já estejam contribuindo para essas mudanças.

Não é querer “puxar a brasa pro meu assado”, mas os Brechós estão ganhando espaço justamente por incentivar esse consumo consciente e sustentável. Há mais de três anos eu desenvolvo o trabalho de revender peças de roupas, calçados e assessórios de segunda mão. Mas esse é assunto para uma próxima coluna.

E uma das mudanças mais comentadas nesse ano é a de abolir o uso de canudos plásticos (o tempo de degradação desse material é de 200 a 500 anos). Vários locais do mundo já proibiram o uso, e em julho desse ano, o Rio de Janeiro foi a primeira cidade brasileira a criar a provar um projeto de Lei que multará os comerciantes que oferecerem canudos plásticos aos clientes.

Se tornar consumidor consciente é tornar pequenos gestos diários em práticas sustentáveis. É um trabalho de formiguinha, mas a cada pessoa que conseguimos ajudar e explicar isso, já estaremos fazendo uma grande mudança no mundo. E você, quais ações está tomando para tornar o mundo mais sustentável?