O antigo golpe da tinta chega ao Rio Grande do Sul

Oito golpistas foram presos início da noite de ontem (16) na cidade de Alegrete, no oeste do estado, aplicando o golpe da tinta. Em vários estados do Brasil esta quadrilha especializada vinha aplicado o mesmo crime. Os indivíduos procuram empresários e oferecem galões de 18 litros por um preço muito atrativo.

Em Alegrete pelo menos um empresário foi vítima e pagou o valor de R$ 1.600,00 por 20 latas. Quando uma segunda vítima foi fazer o negócio de 162 latas, o quarteto foi preso pela Polícia Civil, através do Setor de Investigação. Junto com eles foram apreendidas três caminhonetes e uma Kombi. O golpe renderia, no primeiro dia, em torno de R$ 12 mil.

Os criminosos chegam em seus alvos declarando que sobrou tinta de uma construção na qual estavam trabalhando. Na sequência, o suspeito oferece os galões de tinta sobressalentes por um preço mais barato do que o encontrado em lojas especializadas. O golpe está no fato de que a tinta, na verdade, é uma espécie de mingau. Os golpistas substituem tinta acrílica por uma mistura feita de água e amido de milho.

O crime vinha sendo aplicado em todo o sudeste e sul do país desde 2012. Após receber a informação de que eles estavam chegando na região, a polícia de Alegrete iniciou o monitoramento.

Com informações do Jornal Em Questão / Foto Divulgação