Search
Close this search box.

APNI/RS é madrinha do Banco de Sangue Virtual

Diego Camargo

Diego Camargo

[vc_row][vc_column][vc_raw_html css=”.vc_custom_1558634104727{margin-left: 15px !important;}”]JTNDc2NyaXB0JTIwYXN5bmMlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZwYWdlYWQyLmdvb2dsZXN5bmRpY2F0aW9uLmNvbSUyRnBhZ2VhZCUyRmpzJTJGYWRzYnlnb29nbGUuanMlMjIlM0UlM0MlMkZzY3JpcHQlM0UlMEElM0MlMjEtLSUyMGFudW5jaW8lMjBlbSUyMGJhaXhvJTIwZGElMjBtYXQlQzMlQTlyaWElMjAtLSUzRSUwQSUzQ2lucyUyMGNsYXNzJTNEJTIyYWRzYnlnb29nbGUlMjIlMEElMjAlMjAlMjAlMjAlMjBzdHlsZSUzRCUyMmRpc3BsYXklM0FibG9jayUyMiUwQSUyMCUyMCUyMCUyMCUyMGRhdGEtYWQtY2xpZW50JTNEJTIyY2EtcHViLTk4NDY4MjQ3MzkzMDkwMTIlMjIlMEElMjAlMjAlMjAlMjAlMjBkYXRhLWFkLXNsb3QlM0QlMjI0MTM2MTU3ODQwJTIyJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwJTIwZGF0YS1hZC1mb3JtYXQlM0QlMjJhdXRvJTIyJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwJTIwZGF0YS1mdWxsLXdpZHRoLXJlc3BvbnNpdmUlM0QlMjJ0cnVlJTIyJTNFJTNDJTJGaW5zJTNFJTBBJTNDc2NyaXB0JTNFJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwJTIwJTI4YWRzYnlnb29nbGUlMjAlM0QlMjB3aW5kb3cuYWRzYnlnb29nbGUlMjAlN0MlN0MlMjAlNUIlNUQlMjkucHVzaCUyOCU3QiU3RCUyOSUzQiUwQSUzQyUyRnNjcmlwdCUzRQ==[/vc_raw_html][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1558634113219{margin-left: 15px !important;}”]Tendo em vista que hospitais e hemocentros estão sempre em busca de doadores/voluntários para poder abastecer seus estoques, que seguidamente sofrem e padecem com dificuldades no atendimento, a Associação dos Portais de Notícias Independentes do Interior do Rio Grande do Sul (APNI/RS) passou a ser oficialmente madrinha do projeto BANCO DE SANGUE VIRTUAL.

O trabalho consiste em efetivar uma parceria entre instituições e doadores, com a finalidade de ajudar os pacientes e familiares que sofrem com a espera de doadores.

A ideia é formar um cadastro de doadores voluntários e identificar os diferentes tipos sanguíneos e os respectivos fatores para que os hemocentros possam ter nessa ferramenta uma opção para conseguir seu objetivo maior que é SALVAR VIDAS.


A prática da doação de sangue será estimulada e o processo para encontrar doadores será facilitado, conforme acreditam os organizadores do projeto.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_single_image image=”11887″ img_size=”medium” alignment=”center”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1558634097757{margin-left: 15px !important;}”]

Saiba mais

Quais os cuidados após a doação?

O doador deve alimentar-se bem, ingerir bastante líquido e evitar bebidas alcoólicas, bem como, fumar nas primeiras duas horas e esforço físico no dia da doação. Em caso do aparecimento de queixas nos primeiros 15 dias após a doação, o doador deve retornar ao hemocentro e informar as queixas para esclarecimentos.

É necessário estar em jejum para doar?

Não. É importante que o doador se alimente normalmente, evitando ingerir alimentos gordurosos no dia da doação. Após o almoço, é necessário esperar cerca de uma hora e meia para efetuar a doação de sangue.

Quantidade de sangue coletada

Em cada doação, são coletados aproximadamente 450 ml de sangue.

É seguro doar sangue?

Sim, todo o material usado, inclusive os kits são esterilizados, descartáveis e apirogênicos (não causam febre). Além disso, o doador passa por uma consulta, antes de doar, onde são avaliadas suas condições clínicas.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]