Search
Close this search box.

Agricultor é morto no interior do RS após surpreender homem carregando carvão em sua empresa

Diego Camargo

Diego Camargo

Um agricultor foi morto no interior de Montenegro/RS no final da manhã de ontem, sexta-feira (2/7). O homicídio teria ocorrido numa propriedade entre as localidades de Alfama e Linha Catarina.

Conforme relatos, teria ocorrido um desentendimento num negócio de venda de carvão. Um dos funcionários da propriedade mandou whats pedido socorro porque seu patrão tinha sido atingido. “Um cara atirou no meu patrão aqui em Linha Catarina”, informou. A vítima, de 57 anos, foi encontrada já sem vida.

O acusado foi preso em Gravataí. Segundo a Brigada Militar ele teria se entregado. A Polícia Civil de Montenegro realizou buscas em Gravataí e o acusado acabou sendo preso em flagrante. Posteriormente foi encaminhado para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), de Montenegro.

O acusado estava com mais dois indivíduos, num caminhão carregado de carvão. Ele teria efetuado seis disparos. O homicídio ocorreu por volta do meio-dia, na propriedade da vítima. O acusado seria conhecido da vítima, de quem comprava carvão.

A vítima foi identificada como Alfredo Ernani Haas, de 57 anos. A morte de Ernani está causando grande repercussão e comoção, por se tratar de pessoa bastante conhecida e estimada na comunidade.

Prisão

Tão logo compareceram ao local do homicídio ocorrido por volta do meio-dia de hoje, sexta-feira, dia 2, policiais da 1ª DP iniciaram deslocamento para a cidade de Gravataí, onde o suspeito mora, a fim de tentar prendê-lo. Segundo informações, após atirar em Alfredo Ernani Haas, de 57 anos, o acusado fugiu num caminhão, carregado de carvão, junto com outros dois indivíduos, que seriam menores de idade.

Durante as diligências, os policiais civis foram informados que o suspeito, com idade de 32 anos, havia se apresentado no Quartel do 17º BPM de Gravataí. De acordo com o delegado Andre Roese, ao ser questionado sobre o fato, o acusado alegou legítima defesa e mentiu que teria jogado a arma em um rio. Posteriormente, em conversa, o delegado diz que ele informou o paradeiro da arma na mesma cidade, onde a pistola acabou sendo apreendida. Os dois indivíduos que acompanhavam o acusado serão arrolados como testemunhas.

Conforme o delegado, informações preliminares indicam que a vítima surpreendeu o suspeito carregando carvão em sua empresa, tendo solicitado que parasse o carregamento em razão de dívida que estaria superando R$ 50.000,00. Como o suspeito continuou o carregamento, a vítima teria ido buscar uma espingarda em sua residência. Na volta teria sido recebido com três disparos de pistola pelo suspeito. A espingarda da vítima foi encontrada no chão do galpão, descarregada.